Dicas & Outros


Psicologia

Indicadores de conflitos e problemas

Alguns indicadores típicos de problemas inter-relacionais a serem abordados num processo terapêutico seja familiar, casal ou individual: 
A falta de entendimento em vários temas cotidianos, no qual as discussões e/ou brigas parecem que só agravam ...

Reconhecendo um derrame


Uma batida na cabeça pode ocasionar um derrame cerebral. Às vezes os sintomas do  derrame são difíceis de identificar e às vezes podem ser fáceis. Na dúvida leve a pessoa que sofreu o impacto ao médico. Quando a pessoa se recusa a ir ao médico peça a ela para:
1. SORRIR;
2. LEVANTAR AMBOS OS BRAÇOS e
3. FALAR UMA SENTENÇA SIMPLES (Não é para ela repetir algo, vá conversando e repare na facilidade e naturalidade da articulação das palavras e na coerência das frases).

Mesmo que pareça que não foi nada, mas o acidentado apresentou problemas com qualquer uma destas tarefas simples, procure um médico imediatamente.

Índice de Massa Corporal - IMC


O cálculo do índice de Quételet ou IMC é realizado dividindo o peso (em quilogramas) pela altura (em metros) ao quadrado, ou seja,

Gráfico com IMC =  peso / (altura * altura)

A obesidade deve ser combatida em primeiro plano com habitos alimentares saudáveis, sendo desejável a introdução de exercícios conforme as indicações médicas.
A mudança de hábitos alimentares é difícil e costumeiramente passa por substituições, nem sempre saudáveis, por exemplo: se troca alimentos gordurosos por alimentos disfarçadamente adoçados!



Após o cálculo um valor entre 20 e 25, para adultos, seria considerado adequado (alguns autores utilizam 18 a 25); sim "seria", pois o IMC não pode e nem deve ser o único fator a ser considerado na determinação do limiar peso-estatura e/ou saúde do indivíduo. O IMC se popularizou pela simplicidade do cálculo e da disponibilidade destes dados nos prontuários médicos e escolares que possibilitou Quételet obter um indicador da população. Embora seja útil o IMC não indica a condição cardiovascular; nutrição; massa magra (musculatura, ossos...); mudanças corporais típicas da idade; etc. Portanto, deve-se tomar o devido cuidado em considerar que estar com o IMC dentro da faixa designada como "normal" indique uma boa condição nutricional e/ou de saúde. Certamente que um IMC fora desta faixa deve ser tomado como um sinal de alerta e na dúvida sobre o seu estado de saúde, procure seu médico.
Dois indivíduos um musculoso e outro obeso podem apresentar o mesmo IMC, tal particularidade não invalida a utilização do IMC, apenas reforça sua utilização com o devido cuidado.
Conforme a Sociedade Brasileira de Cardiologia juntamente ao IMC é interessante verificar a circunferência abdominal, com uma fita métrica verifique (na altura do umbigo) o perímetro do abdomem. Os valores satisfatórios para pessoas de estatura mediana são: homens até 94 cm e mulheres até 80 cm, valores superiores podem ser um indicativo para outras doenças. Para pessoas cujas estaturas não condizem com a média da população, alguns pesquisadores sugerem um cálculo de correção que relaciona a estatura e a circunferência do quadril e a circunferência abdominal.
A atual tendência é de divulgar a medida da circunferência abdominal e não a relação abdomem/quadril, que seria mais apropriada. Tal tendência se deve aos problemas causados no acúmulo de erros das medidas e na dificuldade de compreensão por parte do grande público. O ideal seria a medição direta da camada de gordura com técnicas sofisticadas como ultra-som ou ressonância magnética, mas tais procedimentos são inacessíveis para a maioria da população.
A idéia central é que a tendência de acúmulo de gordura seja a parte visível de outros problemas de saúde como hipertensão e diabetes (... doenças silenciosas ...). Desta forma o tratamento da obesidade necessita a interferência de vários profissionais, pois fatores como ansiedade, hábitos alimentares, exercícios, características sócio-econômicas, metabolismo, estado geral de saúde etc devem ser considerados.

Os regimes alimentares restritivos podem trazer problemas nutricionais adicionais, pois as restrições costumam ser tanto em quantidade como em qualidade, propiciando a falta tanto de nutrientes quanto de micronutrientes. Conforme um estudo publicado na American Psychologist quase dois terços das pessoas que optam por dietas restritivas, sem qualquer indicação médica, como forma de redução de peso, em aproximadamente dois anos, voltaram ao mesmo ou ultrapassam o peso que tinham antes da dieta, um efeito muito conhecido popularmente e possui o apelido de "sanfona". Deste estudo se conclui que a melhor solução é a gradual incorporação nos hábitos diários de exercícios acompanhados pela reeducação alimentar, tarefa nem sempre fácil ou simples, pois exige reverter décadas de costumes considerados naturais (e mantidos por familiares e amigos).

A mudança de hábitos é difícil e requer perseverança, bem como o apoio de toda a família e/ou pessoas que convivem no mesmo ambiente. O que deve ser feito não é novidade e tem sido amplamente divulgado pela mídia: a) faça exercícios diários (nunca em jejum!!) b) faça 4 ou 5 refeições diárias bem equilibradas cuja qualidade e quantidade calórica seja compatível com as atividades executadas, c) consuma mais frutas, verduras e alimentos com fibras, d) evite alimentos gordurosos, docinhos, salgadinhos etc., e) troque sempre que possível as bebidas alcoolicas e refrigerantes por água, f) aprenda a se conhecer, bem como as fontes de angústias e frustrações de sua vida e para os momentos de crise só tenha alimentos saudáveis a mão, como salada de frutas sobretudo com frutas cítricas, g) mantenha um acompanhamento médico e h) tenha em mente que esses novos hábitos são para toda a vida...


Obs.: Anvisa RE 833 de março 2007 - Determinada apreensão de todos os produtos, suplementos e afins que contenham o Ácido Linoléico Conjugado (CLA) conhecidos como "queimadores de gordura"
Estudo sobre obesidade como fator social > New England Journal of Medicine número 357


SOM ALTO


Já é de amplo conhecimento que o som alto é prejudicial, causa danos progressivos e irreversíveis. O que é mais difícil de saber são os limites, na tabela algumas recomendações para que a exposição às pressões sonoras não se tornem prejudiciais.

A dica é: evite e/ou se afaste de sons elevados, caso não seja possível tampe os ouvidos.
Ficou exposto a um som elevado e depois o ouvido ficou zunindo? Então muito provavelmente houve uma lesão, mesmo que pequena é irreversível. Caso o hábito/condição de exposição ao som elevado não for modificado o indivíduo ficará surdo.
É interessante notar que acima de 120 dB e, sobretudo, com frequências baixas (sons graves) há um grande risco de lesionar outras células do corpo que as do ouvido, são conhecidos os casos de cegueira originada por exposição a sons elevados. Já foi num show e a música estava tão alta que o corpo todo vibrou? É isso, você já sabe do que estamos falando...

Zumbido no ouvido algumas causas ...


antes de realizar os testes: verifique se a sua caixa de som e/ou fone de ouvido funciona "bem" com frequências superiores a 15 kHz

teste básico da noiseaddicts

teste básico da Vatsek (youtube)

Lixo & Materiais


É interessante ver a transformação ocorrida com um objeto que adentra na dimensão do "lixo". Em uma fração de segundos algo que era até então útil ou comestível ao ser descartado adquire nossa total repulsa.

Os significados estão atados com a nossa prática cotidiana e com o "lixo" não é diferente, podemos mudar seu significado com uma experiência bem simples e que pode ser realizada sem maiores esforços. Inicie separando somente os orgânicos dos inorgânicos. Experimente! Num pequeno balde com tampa coloque todos os restos de comida, cascas, etc. E, num outro recipiente coloque garrafas, latas, sacolas, sacos, isopor, vidros, etc.

Alguns dizem que a repulsa vem do odor dos materiais orgânicos que entram rapidamente em decomposição. Os demais materiais - secos - não causam maiores reações e podem ficar semanas estocados até serem descartados ou se precisar pode até reaproveita-los.

Faça a sua comparação entre os orgânicos e os inorgânicos, quanto a massa, odor, aparência, insetos, etc., e depois nos conte.

Verão e Piscinas



No verão as piscinas fazem a diversão da criançada e, também, são uma fonte de preocupação para os pais. O melhor é ter para os pequenos piscinas pequenas e mesmo assim sempre um adulto tomando conta.

As piscinas maiores podem ser protegidas por lona, cerca ou deck removível. Cada opção possui vantagens e desvantagens. As lonas podem afundar se a criança tentar andar sobre ela. As cercas são efetivas e conferem uma certa tranquilidade. Os decks isolam totalmente a piscina e as crianças ganham uma área adicional para brincar quando a piscina não estiver em uso, o que não ocorre com as lonas ou cercas.

Além da proteção contra acidentes e afogamentos deve-se ter um bom cuidado com a qualidade da água, uma vez que a ausência ou excesso de elementos químicos podem ser prejudiciais à saúde. O tratamento da água e a adição do desinfetante (como o "cloro") são dois procedimentos básicos que devem ser realizados e controlados periodicamente.